15.6.15

Como é ser um estrangeiro?

Claramente, ser um estrangeiro é uma experiência que exige coragem, determinação, autonomia e principalmente, saber lidar com o sentimento de saudades. Dependendo do país em que morarmos, as exigências alteram-se. O clima altera-se, a língua falada altera-se, a alimentação altera-se, a rotina altera-se e o conforto de ter um carro ou simplesmente a família e os amigos por perto acaba de vez.

Nós perdemos muitas coisas. Nós perdemos o contato próximo com a família, nós perdemos a sensação de "estar em casa" e nós perdemos até mudanças, eventos e acontecimentos importantes que ocorrem na nossa cidade natal.

Mas acreditem: nós ganhamos muito mais. Especialmente quando saímos de um país que infelizmente, passa por situações económicas, sociais e políticas desequilibradas e descobrimos um país desenvolvido, onde a realidade é completamente diferente.

Nós descobrimos um mundo novo. Um mundo novo com pessoas diferentes, com lugares diferentes, com histórias diferentes e até com palavras e termos diferentes.

Além disso, nós ganhamos um conhecimento extra a nível cultural, social e histórico. Juntamente com experiências de vida que são únicas, indescritíveis e extremamente importantes para nós descobrimos mais sobre nós mesmos, sobre nosso país e sobre nossa cultura.

Ser um estrangeiro é ser um aventureiro, mente aberta, louco, perdido por aí e cidadão do mundo. E que tenta a todo custo - e que julga possuir a sensibilidade para perceber quando deve -  alterar a sua postura e o seu comportamento para que se possa se integrar a cultura e aos costumes do país local.  Além disso, que olha para o futuro com dúvidas e inseguranças. Que vive a vida sem chão. Que olha para trás e o único sentimento que o aflinge é a saudade. Que olha para os lados e se sente diferente. E que ao olhar para sí, ali vê o mundo. E acredita fielmente que no futuro, as coisas vão melhorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...