19.2.15

Melhores destinos para doutorado no exterior

Desde a criação do Programa Ciência Sem Fronteiras, do Governo Federal, cada vez mais brasileiros têm tido a chance de complementar seus estudos no exterior. A Irlanda está entre os países que fazem parte desse acordo de intercâmbio acadêmico com o Brasil. Todavia, é fato que os destinos que fazem mais sucesso entre os brazucas que buscam por doutorado e cursos de especialização ainda são outros, como mostra a pesquisa feita pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
Curiosos para saber quais são?

1.Estados Unidos

IMG_7824
Foto: Ávany França
Desde o início do Programa Ciência Sem Fronteiras, a Terra do Tio Sam já recebeu 4.383 bolsistas, sendo a maior parte estudantes de Engenharia e de outras áreas tecnológicas. Para se ter uma ideia, já foram assinados convênios com a Nasa,  agência espacial americana e o programa conta com parcerias importantes, como a Laspau (organização filiada à Universidade de Harvard), as Universidades e Instituições Comunitárias de Ensino Superior Historicamente Negras (HBCUs), o Institute of International Education e o Consórcio de Instituições Comunitárias de Ensino Superior (CCC).

2.Portugal

IMG_0837
Foto: Ávany França
O fato de ter em comum o mesmo idioma é o que torna Portugal o segundo país mais atraente para os estudantes brasileiros e, com isso,  a pesquisa contabilizou a marca de 2.610 bolsistas desde o início da parceria entre os dois países.
Quem coordena o Programa em Portugal é o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas e a Universidade de Coimbra, que também conta com a parceria do CCISP, órgão de coordenação e de representação conjunta dos estabelecimentos públicos de ensino superior politécnico. A má notícia para alguns é que o acordo foi suspenso para esse semestre, já que o governo federal pretende incentivar os estudantes a adquirirem proficiência em alguma língua estrangeira.

3.França

B&W1
Foto: Ávany França
A França aparece em terceiro lugar, contabilizando 2.520 bolsistas brasileiros. Entre os parceiros do Ciência Sem Fronteiras estão a Campus (agência oficial de informação e orientação sobre estudos na França), o Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS) e os institutos nacionais para pesquisas em Ciências Computacionais (Inria) e pesquisas médicas (Inserm).

4.Espanha

IMG_5703
Córdoba, ESpanha. Ávany França
Mais de 60 universidades em todos os cantos do país receberam a convocatória do Ministério Espanhol da Educação, Ciência e Desporto para participar do programa Ciência sem Fronteiras entre 2013 e 2014. Desde o início do Programa, a Espanha recebeu um total de 2.166 bolsistas.

5.Canadá

study-in-canada.studentvisaexpert
Fonte: Student Visa Expert
O país recebeu 1.883 estudantes enviados através do Programa Ciência Sem Fronteiras. Os bolsistas têm acesso a 946 programas acadêmicos oferecidos em 95 membros da AUCC, Associação de Instituições do Ensino Superior do país. Há ainda parceria com as quatro principais universidades do Canadá: Universidade de Alberta, Université Laval, Dalhousie University e Universidade de Ottawa.

Fonte: E-Dublin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...