10.8.14

Dez mentiras que contam sobre a Europa

St. Stephens Green Park - Dublin1. Todo mundo sabe falar inglês

Antes de viajar escutamos que em alguns lugares da Europa, onde o inglês não é a língua nativa, muitas vezes a população não gosta de falar o idioma com estrangeiros. Embora alguns casos sejam verídicos, realmente encontramos muitas pessoas que simplesmente não falam inglês por não terem aprendido a língua de fato. Você vai se deparar com essa situação principalmente se viajar para cidades do interior.

2. Tudo funciona perfeitamente lá

Não é bem assim. Muitos sistemas não funcionam como deveriam. Exemplo disso é a saúde que, em alguns países, ainda deixa muito a desejar com filas de espera, hospitais cheios, etc. O serviço bancário na Irlanda, por exemplo, ainda está longe da agilidade oferecida no Brasil.

3. Europeu não toma banho

Nem todos os europeus fogem do banho. Você vai encontrar muito gringo com hábitos de higiene que deixam muitos brasileiros para trás. E não estamos falando de qualquer tentativa de camuflagem com perfume! Muitos tomam até dois banhos por dia no inverno rigoroso, com temperaturas negativas. Entretanto, é verdade que parte ainda não é tão adepta ao banho diário. Escutamos muitos relatos de brasileiras que trabalham como Au Pair que começaram, aos poucos, a introduzir  a hora do banho na rotina das crianças.

4. Europeus são frios

Não espere o abraço e a espontaneidade do povo brasileiro de um europeu, mas também não pense que eles são seres sem sentimentos e alheios a qualquer demonstração de afeto. A forma de demonstrar carinho muda com a cultura, o que não significa que deixa de existir. Alguns são mais contidos  nos primeiros contatos,  sem aquele toque que  faz parecer que são conhecidos de longa data.

5. Todo europeu é rico

Não é assim. Eles também precisam economizar, eleger prioridades e controlar gastos. É claro que o salário mínimo brasileiro é uma piada ao lado do salário mínimo de diversos países europeus. No entando, depois da crise, a vida de muitas famílias europeias sofreu mudanças drásticas. O salário diminiu ou os trabalhadores perderam seus empregos. A ajuda dada pelo governo de alguns países pode segurar o patamar básico para o sustento em situações inesperadas, como a de quem perde o trabalho. A França, por exemplo, ajuda com cerca de 1000 euros por determinado tempo. Sem contar os benefícios financeiros que são oferecidos enquanto as crianças estudam. Entretanto, isso nem de longe significa que os europeus possam ser considerados ricos. Mas, enquanto no Brasil pessoas passam por situações de falta de moradia, alimentação, vestuário, saneamento básico etc, na maioria dos países europeus o governo sustenta e apoia famílias para não haver drásticos cenários de desigualdade social (como por ex favelas e casas de madeira sem estrutura necessárias).

6. A Europa é limpa

Infelizmente isso não se aplica a todas as cidades. Ao mesmo passo em que existem muitos locais realmente bem cuidados, outros são extremamente sujos. Em Dublin na Irlanda, por exemplo, se você for a bairros mais distantes do centro poderá encontrar mais organização. No entanto, muitos pontos deixam a desejar nesse quesito – a começar pelo transporte público onde muitas vezes encontramos lixo deixado nos bancos. A capital tem serviço de limpeza que pode ser visto constantemente nas ruas, mas parece que parte da população ainda não está consciente em relação a isso.

7. Todo europeu viaja

Outra questão difícil de ser compreendida pelos brasileiros é o fato de nem todos os europeus terem o hábito de viajar. Os brasileiros têm sede de desbravar cada destino (alguns dos quais tem passagens muito baratas, especialmente se compararmos com os valores para viajar dentro do nosso país). Mas por aqui você vai encontrar europeu que não conhece Paris e nunca foi a Londres.


8. Eles não são preconceituosos

Fouquier ॐPreconceito existe em qualquer lugar do mundo, infelizmente! Em relação a gays, lésbicas, transsexuais, negros, tatuados... enfim. A diferença é que no Brasil, o termo "pobre" é banalizado e virou piadinha entre as pessoas de classe média. Na Europa, não existe muita piada com pobres e nem com gordos, pois o preconceito contra eles é menor. No entanto, o preconceito com os estrangeiros (não importa de qual país sejam) é maior, dependendo do país é claro. 

9. Não existe desonestidade

Ter o celular de volta depois de perdê-lo sem precisar desembolsar alguma recompensa traz aquele sentimento de esperança na humanidade. Coisas como essa acontecem muito por aqui, mas não é regra sem exceção. Fique de olho, pois na Europa também existe patrão que não paga o combinado, que vai tentar explorar o seu trabalho, grupos que tentam golpes pela internet com propostas maravilhosas de emprego, pessoas que vão roubar seu casaco na balada, o seu cartão do banco, etc.

10. Vou ficar rico na Europa

Você vai ver que muita coisa por aqui é mais acessível com relação ao Brasil, principalmente se conseguir um emprego antes da sua reserva de dinheiro chegar ao fim, mas aprenderá que isso é bem diferente do que ficar rico. Melhor colocar os pés no chão para basear o seu intercâmbio mais na vontade de ganhar experiência do que dinheiro.
E você, já se surpreendeu com alguma mentira contada sobre a Europa?


Escrito por Camilla Gomez e editado por mim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...