5.7.14

Ilhada em Veneza



Pequenas Martinas, grandes aventuras. Às vezes acredito que este deveria ser o subtítulo deste blog. Fui para Veneza nesta semana, e planejava dormir lá uma noite (se não fosse por um inesperado inconveniente que tive e que irei explicar pra vocês depois).
Não existem palavras para expressar a sensação de estar em Veneza. O que senti foi que eu estava na praia (até senti o cheiro de praia) e ao mesmo tempo dentro de uma cidade grande. Meu cérebro ficou confuso no primeiro momento que vi a água correndo ao lado de grandes monumentos antigos.

Porém, isso não justificou o facto de eu ter me perdido na cidade. Na verdade, aquilo lá parece um labirinto, e o mapa que arranjei não ajudou muito (isto explica por que me perdi). O que aconteceu foi que eu me senti ilhada, e não importava pra onde eu fosse, tudo que eu podia ver era água, pontes, a sombra dos prédios e as ruas estreitas. Tudo era tão parecido, tão igual! Aquilo me deixou desesperada durante certo tempo e o sentimento de pânico tomou conta de mim. Mas logo eu comecei a pedir informação para encontrar o hostel, e depois de um tempo eu finalmente cheguei no hostel.

Poxa, que legal! Vou dormir nesta cidade incrível e amanhã terei mais tempo para conhecer o local.
É, muito legal, seria uma pena se os 2 cartões que eu tinha comigo não funcionassem não é mesmo?

Além disto, não haviam muitos caixas eletrônicos pela cidade e o único que eu encontrei ali por perto levou um tempinho pra achar. O hostel não aceitava cartão, então eu tive que voltar lá e dizer pra moça que lá estava trabalhando que eu ia voltar pra Milão mesmo.
Isto me deixou um pouco chateada, e com medo de não poder comprar o bilhete do trem com meus cartões. Daí sim, a coisa ia ficar feia pro meu lado (mas tudo deu certo, ainda bem)!

Então eu me perdi novamente na cidade (claro, estava nervosa depois de ter que passar por aquela situação constrangedora e não sabia se eu iria conseguir comprar o bilhete de volta pra Milão), até achar uma família de americanos que também estavam procurando pela estação de trem. Segui eles e quando cheguei lá, por 5 minutos não perdi o último trem. O próximo seria só as 5 da manhã. E meu cartão funcionou (ainda bem!)
Depois de ter azar várias vezes, finalmente me dei bem, haha.

Mas e sobre a cidade, Martina? 

Veneza é muito linda. Me lembra um pouco a Lagoa da Conceição (bairro de Florianópolis), só que numa versão mais antiga e com prédios e construções maiores. É difícil explicar. Só digo uma coisa a vocês: aquilo lá, só vendo para crer!

Os restaurantes são chiques (e assim como em Milão, baratos), as lojas são exóticas, os prédios são muito antigos (alguns estão em ruínas) e no verão a cidade fica cheia de americanos que adoram falar alto.

Veneza é uma cidade caríssima em relação a estadia (hoteis e hostels) e transporte. Pra vocês terem uma ideia de preços, para passar a noite num hostel em Veneza custa cerca de 40 euros, e para comprar um bilhete de barco custa 7 euros. É um assalto aos turistas! Porém, para ter uma refeição num daqueles restaurantes chiques ao lado do rio custa cerca de 6 euros.













Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...